domingo, 15 de julho de 2018

CATEDRAL DAS DORES ACORDA EM DORES

Bandidos invadem Catedral de Nossa Senhora das Dores
15/07/2018 13:05
Bandidos invadem Catedral de Nossa Senhora das Dores no Centro de Teresina
Por Graciane Sousa - Portal Cidade Verde - www.cidadeverde.com
A Catedral de Nossa Senhora das Dores, localizada na Praça Saraiva, no Centro de Teresina, foi alvo de vandalismo na madrugada deste domingo (15). Bandidos invadiram a igreja por um vitral, quebraram imagens e levaram ventiladores. 
A missa das 7h30 foi transferida para a capela do Colégio Diocesano.

Padre Tony Batista

O Padre Tony Batista, vigário geral da Arquidiocese de Teresina, lamenta o crime e conta que esta é a terceira vez que a catedral é alvo de vandalismo. "Tinha muito sangue lá dentro. Eles entraram pelo vitral e acabaram se cortando. Pra descer, eles tiveram que se apoiar e acabaram quebrando várias imagens. Foi um ato de vandalismo como está acontecendo em todo o Brasil. Não levaram nada de valor material porque não havia nada para ser levado", disse o padre. Um vídeo gravado por uma das voluntárias da catedral, que preferiu não ser identificada, mostra como ficou a capela do Santíssimo. O caso será investigado pelo 1º Distrito Policial. 

"Ficou tudo revirado. Eles quebraram as imagens de São João Paulo II e uma de São Vicente, quebraram o cofre, sujaram toalhas de sangue", disse a voluntária. De acordo com a Arquidiocese de Teresina, a missa das 18h acontecerá normalmente.

Leia mais: https://www.josenildomelo.com.br/news/bandidos-invadem-catedral-de-nossa-senhora-das-dores/

quinta-feira, 12 de julho de 2018

Arquidiocese de Teresina amanheceu em festa!


Arquidiocese divulga data da ordenação episcopal do Padre Júlio César
Arquidiocese de Teresina amanheceu em festa! 

A Arquidiocese de Teresina amanheceu em festa! Foi divulgada na manhã desta quarta-feira (11) pelo Vaticano a nomeação do padre Júlio César, pároco da Paróquia menino Jesus de Praga, no bairro Saci, como bispo titular de “Arba” e auxiliar de Fortaleza.

Padre Júlio César Souza de Jesus tem 47 anos e é natural de Goiânia (GO), mas afirma que seu coração é teresinense. “Nasci em Goiânia, mas vim para Teresina com seis meses de vida. Foi aqui que recebi a primeira Eucaristia e fui formado espiritualmente, teologicamente e humanamente. Sempre digo que meu registro é de Goiânia mas minha alma é de Teresina , pois tenho muita gratidão por essa cidade”, afirmou.

Filho de Hermes Alves de Jesus (in Memorian) e Rosa Sousa de Jesus é o quarto de cinco filhos do casal. O irmão, Hermes Filho conta que a família recebeu a notícia da nomeação com muita alegria. “Somos uma família abençoada e estamos muito orgulhosos por essa escolha. Nós sempre o apoiamos desde que revelou o seu desejo de seguir o sacerdócio. Hoje temos na família um futuro bispo, inteiramente dedicado à obra do Pai. Só temos a agradecer a Deus por seu testemunho e sua caminhada”, revelou o irmão emocionado.

Em entrevista ao programa Em Tuas mãos da Rádio Pioneira de Teresina, após o anúncio do papa Francisco, padre Júlio César conta que desde muito cedo recebeu e acolheu o chamado de Deus. “Eu hoje sou o que sou por causa da Igreja. Eu não saberia fazer outra coisa se não fosse padre. Iniciei minha caminhada vocacional com 9 anos de idade na paróquia São João Evangelista e São João Batista no Parque Piauí, zona sul de Teresina. Eu me sentia feliz em participar da missa aos domingos e sempre levava uma rosa para colocar no altar. Frequentei por 5 anos a catequese até fazer a primeira eucaristia. Foi durante a catequese que comecei a sentir o chamado”, revelou.



Padre Júlio demonstra humildade e um sentimento de graça pela misericórdia de Deus nesse momento. “Sou pequeno não só no tamanho, mas também na própria vida. Eu conheço a realidade humana e sei das minhas limitações, mas sei também que Deus é meu abrigo, meu porto seguro e minha confiança. Ele nunca me abandonou e sempre aposta e confia em mim”, declarou.

A ordenação episcopal está agendada para o dia 30 de setembro, domingo, às 19h na Catedral Nossa Senhora das Dores, em Teresina, mesmo lugar em que foi ordenado diácono e presbítero. A posse ainda não tem data definida, mas provavelmente será no mês de outubro.

Mais Informações:

Padre Júlio César Souza de Jesus nasceu em 27 de fevereiro de 1971 em Goiânia-Go.

Foi batizado em maio de 1971 em Goiânia e fez a primeira comunhão em 1984 na paróquia de Cristo Rei em Teresina. Recebeu o sacramento da Crisma em 1987 na paróquia de São Benedito em Teresina.

Ingressou no Seminário Menor, São José, em Teresina no dia 28 de fevereiro de 1990. Estudou Filosofia e Teologia no Seminário Maior Sagrado Coração de Jesus em Teresina de 1991 a 1997.

Foi ordenado diácono em 27/03/1998 e presbítero no dia 27/06/1998, ambos na Catedral Nossa Senhora das Dores por Dom Miguel Câmara.

Fez mestrado em Teologia Dogmática pela Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma (2005-2007).

Tomou posse como pároco da Paróquia Menino Jesus de Praga em 25 de janeiro 2014.

É também professor do ICESPI – Instituto Católico de Estudos Superiores do Piauí desde 2002.

Por Cristiane Pinheiro

Papa Francisco nomeia padre Júlio César como bispo auxiliar para Fortaleza (CE)

DEUS ABENÇOE PADRE JÚLIO CESAR DE JESUS!


O papa Francisco nomeou na manhã desta quarta-feira, 11, dois novos bispos, entre eles, o padre Julio César Souza de Jesus, como bispo titular de “Arba” e auxiliar de Fortaleza, atualmente pároco da Paróquia Menino Jesus de Praga, em Teresina (PI). A notícia foi publicada no Jornal “L’Osservatore Romano”, às 12 horas de Roma.


Com 47 anos, padre Padre Julio César Souza de Jesus é natural de Goiânia (GO). É bacharel em Filosofia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú e cursou Filosofia e Teologia no Seminário Maior Sagrado Coração de Jesus. Possui mestrado em Teologia Dogmática pela Pontifícia Universidade Gregoriana.

Em sua atuação pastoral já atuou como vigário paroquial em diferentes paróquias de Teresina (PI). Foi administrador paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Vitória, em Teresina. Também exerceu os ofícios de vice-reitor do Seminário de Filosofia Dom Edilberto Dinkelbor, em Teresina e professor de Filosofia e Direito Canônico, na Universidade Federal do Piauí (UFPI). Ademais já lecionou Teologia Dogmática e História da Igreja, no Icespi, em Teresina. Por último, exerceu as funções de Diretor Espiritual da Escola Diaconal São Francisco de Assis, em Teresina e Diretor Espiritual da Ordem do Carmelo, em Teresina, entre outras funções.

Fonte: CNBB

Aguarde mais detalhes sobre a ordenação episcopal e posse.

terça-feira, 10 de julho de 2018

ANIVERSARIANTE


Hoje é dia de parabenizar o Frei Edimilson Vieira pelas mais de 4 décadas dedicadas ao serviço à Igreja e aos menos favorecidos. Que a Mãe de Jesus interceda sempre por sua vocação!

sexta-feira, 6 de julho de 2018

CELEBRAÇÃO DA ESPERANÇA


CELEBRAÇÃO DA ESPERANÇA  REUNE AMIGOS E PARENTES DE DOM MIGUEL FENELON
       Por Deusene Noleto

                                           CELEBRAÇÃO DA ESPERANÇA - ( Foto Deusene Noleto)

Os amigos religiosos, fieis e os familiares de Dom Miguel, estiveram presente na celebração da esperança de Dom Miguel Fenelon Câmara Filho; o último adeus ao Dom Miguel,  foi presidida por Dom Jacinto de Brito, bispo metropolitano de Teresina, na Igreja Catedral de Nossa Senhora das Dores, às 8 horas da manhã do dia 4 de julho de 2018.
Dom Miguel  se despede da vida da Terra para a vida celestial para continuar  sua caminhada mais próximo de Deus e assim ajudar aqueles que nele acreditam por intercessão divina.
Dom Jacinto se despede  de Dom Miguel Fenelon colocando flores no jazigo do companheiro da fé! " Não queria que fosse eu a sepultar o Dom Miguel". Disse dom Jacinto na missa de corpo presente.
Roguemos a Deus para que o Bom Miguel se santifique.




quarta-feira, 4 de julho de 2018

JUBILEU DE PRATA DO PADRE OSÓRIO NETO

 FIEIS PARTICIPAM DO  JUBILEU DE PRATA  DO PADRE OSÓRIO

     Por Deusene Noleto


Nesta quarta-feira, dia 4, às 6 horas da manhã, no Centro Paroquial de Nossa Senhora das Dores, da Rua David Caldas, Centro; os fieis, Dom Jacinto, amigos e parentes do padre Osório, celebraram com ele as laudes (oração da manhã), finalizando a Assembleia litúrgica com a santa missa às 19 horas, na Igreja Catedral; na ocasião eles rederam graças a Deus pelo 25 anos  de ministério presbiteral de Padre.
A santa missa foi presidida por Dom Jacinto de Brito e concelebrada por Padre Osório Neto o aniversariante, estiveram presentes religiosas, centenas de fieis de outras paroquias nas quais ele fez um belo trabalho. 
No final da santa missa houve muitas homenagens para o padre Osório Neto e o próprio Padre Osório homenageou com flores sua mãezinha querida; santa Teresinha e dom Miguel Fenelon. Houve abraços, felicitações e muitas fotos; em seguida todos foram para um delicioso coquetel no Atlantic City com música ao vivo.


Confira as fotos

















Ordenação - 4 de julho de 1993 
Jubileu - 4 de julho de 2018
E assim foi tudo muito glamuroso com as benças do Céu e da sua mãezinha tão querida.
Parabéns grande amiguinho Padre Osório, que Deus lhe dê jubileu de Cânhamo

terça-feira, 3 de julho de 2018

AS LAUDES DO DIA 4 DE JULHO

AGUARDE!

HOJE III DIA DA MISERICORDIA

Hora da Misericórdia Eucarística e Vocacional


Às 3 horas da tarde de hoje, dia 3 de julho, teve inicio da hora da Misericórdia Eucarítica e Vocacional do 25º aniversário de ordenação Presbiteral de Padre Osório Neto; encerrando os  dias de preparação para o grande dia do jubileu de prata.

A 3ª hora da Misericórdia, seguiu exemplo dos outros dias mudando a leitura da carta e o Evangelho que seria próprio para cada dia. 

A hora mais especial da hora da misericórdia foram os 30 minutos de adoração profundo ao Santíssimo Sacramento com suave música instrumental, No final padre Osório agradeceu a presença de todos e convidou para as laudes ou seja para a oração da manhã do dia 4 de julho,às 6 horas da manhã,  no novo Centro Paroquial da Rua David Caldas, bem pertinho da casa paroquial e logo após as laudes será regado com um belo café da manhã. 

Obs:e às 8 horas de manhã, do mesmo dia 4, acontece a missa de sétimo dia  de Dom Miguel Fenelon, na Igreja de Nossa das Dores. 

segunda-feira, 2 de julho de 2018

II DIA DA MISERICÓRDIA DE BODAS DE PRATA DO PADRE OSÓRIO NETO

CENTENAS DE FIEIS PARTICIPAM  DO II DIA DE ORAÇÃO DE MISERICÓRDIA NA CATEDRAL DE NOSSA SENHORA DAS DORES





 Participe também  do XVII Congresso da Região Nordeste do ECC

Aguarde mais informaçao

Missa de 7º dia de Dom Miguel

A CELEBRAÇÃO DA ESPERANÇA DE DOM MIGUEL FENELON SERÁ DIA 4 DE JULHO, ÀS 8 HORAS DA MANHÃ, NA CATEDRAL DE NOSSA SENHORA DAS  DORES


Flores colocada por  Dom Jacinto de Brito no dia do sepultamento
Padre Osório Neto coloca flores no jazigo de Dom Miguel Fenelon

A missa de sétimo dia, de Dom Miguel Fenelon, aconteceu na Igreja de Nossa Senhora das Dores, da Praça Saraiva de Teresina, às 8 horas da manhã, presidida por Dom Jacinto de Brito, bispo metropolitano desta capital.

A cerimônia foi participada por familiares, amigos e parentes do Dom Miguel; pelos seus amigos  bispos, padres, frades, seminaristas, irmãs religiosas, sua amiga Teresa Brito e os diáconos. Foi marcada por boas lembranças de Dom Miguel e uma delas foi que ele gostava que o chamassem de o " Bom Miguel".

Na Missa de bodas de prata do Padre Osório Neto, pároco da Catedral, o padre Osório lembrou de prestar uma linda homenagem ao grande Fenelon, depositou flores em sua tumba e com serenidade de amigo mais velho, beijou o jazido e se despediu, perante todos.


domingo, 1 de julho de 2018

MISSA DAS 11 HORAS NA CAPELA DE SANTA RITA DE CÁASSIA

MISSA DAS 11

Padre Osório Neto- Capela de Santa Rita
A missa das 11 horas manhã já se tornou um costume dos fieis do centro de Teresina por que é um horário em que as pessoas saem de suas casas mais tranquilas, devido já terem feito tudo de casa. Outro costume é que  cada domingo é um coral diferente para canta a santa missa; hoje por exemplo foi o coralzinho da Catequese que cantou.

HORA DA MISERICÓRDIA EUCARÍSTICA E VOCACIONAL

25º Aniversário de Ordenação Presbiteral
Padre Osório Barbosa Teixeira Neto
Teresina-PI, 01, 02, 03 de Julho de 2018
JUBILEU DE PRATA


Padre Osório 25º aniversário de ordenação presbiteral ( foto Deusene Noleto)


O 25º aniversário de ordenação presbiteral de Padre Osório, começou com a hora da misericórdia eucarística e vocacional, na Igreja de Nossa Senhora das Dores, Catedral de Teresina, às 3 horas da tarde; com oração diante do Santíssimo Sacramento: exposição do Santíssimo Sacramento, leituras de cartas para o 1º dia, 2º dia e 3º dia; essas cartas fazem meçam  ao ano de ordenação de Padre Osório, quando Padre Osório conheceu e beijou a mão de São João Paulo II, e 3º o ( jubileu dos 2000 de Jesus Cristo).: oração dialogada, canto, leitura bíblica.
Houve um silencio de 30 minutos com fundo musical eucarístico " momento muito lindo",; oração dialogada, em seguida súplicas pelas vocações, canto e seguindo houve benção do Santíssimo Sacramento; finalizando com louvores e canto final. 

Estiveram presentes fieis, amigos e parentes; Padre Osório ficou feliz e lembrou para que todos lembrassem do seu presente que ele não dispensava " que é uma Ave Maria". 




sexta-feira, 29 de junho de 2018

VEJA MATÉRIA SOBRE O SEPULTAMENTO DE DOM MIGUEL


Comunidade Católica presta última homenagem a Dom Miguel Câmara
CRIS PINHEIRO 30 MINUTOS ATRÁS ( Fonte: http://arquidiocesedeteresina.org.br )



O Sino da Catedral Nossa Senhora das Dores tocava a cada meia hora. A casa mãe da nossa Arquidiocese estava pronta para receber o pastor que esteve por 16 anos à frente da Arquidiocese de Teresina.


Dom Miguel Câmara, Arcebispo Emérito da Arquidiocese, faleceu na última quinta-feira (28) em decorrência de um quadro de pneumonia que se agravou. Por 25 dias internado em um hospital da capital, não resistiu e descansou aos 93 anos de idade. O velório teve início às 20h do mesmo dia, na Catedral. Um grande número de fiéis participou do momento que seguiu por toda a madrugada e foi marcado por forte emoção.

Dona Zenaide Raulino é paroquiana da Catedral. Para ela, a marca de bom pastor e pai de todos é o que vai ficar na sua lembrança. “Ele foi um verdadeiro pai, pai de todos nós. Olhou como filho a todos. Sem distinção, sem olhar a quem. Amou e foi muito amado. Hoje está no céu ao lado do Pai de todos e nós aqui na Terra choramos essa partida”, disse emocionada.

A programação do velório teve início com a chegada do corpo na Igreja por volta de nove horas da noite e foi carregado por padres até o altar. Ao lado do caixão foi colocado o báculo que usou em todo o seu episcopado, um símbolo usado pelos bispos da Igreja Católica, para marcar o seu papel de pastor do rebanho divino.

Dom Miguel Fenelon Câmara Filho nasceu no dia 4 de abril de 1925, em Quixeramobim, município do Ceará. Desde criança já pensava em ser padre e com apenas 12 anos ingressou no Seminário Menor de Fortaleza.

Foi ordenado sacerdote aos 23 anos, em 8 de dezembro de 1948 com o Lema: Scio cui didi – Sei em quem acreditei. Nomeado pelo Papa João Paulo II, a ordenação episcopal foi em 19 de março de 1970. Desta data até o dia 5 de fevereiro de 1974 foi bispo auxiliar da capital cearense. Depois seguiu para o Estado de Alagoas em Maceió, e lá foi Arcebispo Coadjutor. Em 24 de novembro de 1976 tornou-se Arcebispo de Maceió. Nessas funções, cumpriu a missão de homem consagrado.

Embora de origem cearense, sempre revelou grande amor ao Piauí, especialmente por Teresina. Chegou na capital do Piauí no ano de 1984 e tomou posse como arcebispo metropolitano em 6 de janeiro de 1985. Foi o quarto arcebispo de Teresina.

Seu episcopado foi marcado por importantes contribuições como o avanço das pastorais sociais. Fato bem lembrado pelo Governador Wellington Dias que atestou a grande perda para a Igreja do Brasil.

“Eu tive uma relação com ele que é muito antes de eu me tornar político. Uma relação desde quando vim do interior para morar em Teresina. Éramos meninos eu e a deputada Trindade (in memorian) e integrávamos juntos o movimento dos vicentinos e das comunidades eclesiais de base. Dom Miguel tinha carinho especial pela comunidade jovem e por isso é considerado o mais amado pela juventude cristã até hoje. Ele sempre fez a opção pelos mais pobres, em momentos de conflitos sindicais e é essa memória que tenho dele. Por todo o seu legado, pela simplicidade, hoje é um dia muito triste. O Brasil perde um grande homem. Uma pessoa séria e honrada, responsável e importante para o crescimento da arquidiocese e a organização social da igreja”, lamentou o governador do Estado Piauí.

O sentimento de pesar também foi compartilhado pelo prefeito da cidade de Teresina, Firmino Filho. “Hoje é um dia triste. Sinto bastante essa partida. Esse homem tinha sinal de simplicidade. Era um grande representante da Igreja. Temos a missão de praticar seu exemplo. Me lembro de situações de conflitos de terra em que ele fez questão de ir in loco para dizer que estava do lado dos irmãos desassistidos. A nossa Igreja, Teresina, é grata a Dom Miguel Câmara.

A primeira missa de corpo presente teve a condução do Arcebispo de Teresina, Dom Jacinto Brito. A partir dali, a cada duas horas, padres da Arquidiocese conduziram as celebrações seguintes.

Padre Amadeu Matias foi o primeiro padre ordenado por Dom Miguel Câmara. O primogênito, como ele define. O sacerdote recebeu importantes missões de Dom Miguel à frente da Igreja. Para ele, dom Miguel foi um homem que marcou e marcará sempre a sua vocação sacerdotal.

“Eu era seminarista em Roma quando Dom Miguel veio para Teresina. Depois voltei para cá e dele recebi importantes atividades pastorais. Tive o privilégio de residir com ele. Em 1986 fui ordenado e tornei-me um colaborador do bispo. Tive nele um exemplo de pastor. Como sacerdote fui enviado para Valença , no Piauí, uma região grande que incluía outros municípios como Inhuma, Aroazes e Pimenteiras. Ele já pregava a descentralização pastoral há 32 anos atrás. Dom Miguel queria que nos afastássemos da igreja matriz, revelando seu espírito missionário . Ele compreendeu o que hoje se fala muito: igreja em saída, igreja que vai ao encontro dos afastados”, revelou o sacerdote.

O olhar zeloso com os menos assistidos foi a marca de Dom Miguel Câmara. Tanto é que as grandes obras sociais da nossa Igreja têm a sua assinatura. Padre Luis Eduardo também foi ordenado por Dom Miguel e é a marca da fraternidade que ele define como sendo o grande legado do Arcebispo Emérito.

“Teve um pastoreio exemplar. Com muita dedicação e sendo justo e caridoso, exigente e às vezes austero. Cobrando posições seguras e comportamento reto. Mas com um coração doce em relação aos menos assistidos. Ele nos deixa o amor e carinho aos pobres. Foi um homem de muito carinho e amado. Podemos testemunhar essa amizade aqui na Catedral com a presença de centenas de fieis”, declarou o padre.

Dom Jacinto Brito valorizou a caminhada de fé do religioso que fez um longo percurso de vida e de serviço à Igreja. O Arcebispo ressaltou que ele foi e será sempre exemplo do serviço gratuito na vida cristã.

“A esperança cristã triunfa sobre esse sentimento de dor e de saudade. Confirmamos com a missa de corpo presente que o cristão morre e ressuscita com Cristo. Dom Miguel administrou tanto os sacramentos de Deus e podemos imaginar quantas bençãos passaram por suas mãos e seu coração de pastor. Agora é hora de agradecer seu testemunho e que Deus faça fecundar na prática seu exemplo”, disse.

Ao amanhecer do dia 29, mais fiéis chegavam para se despedir do amado pastor. . Francisco Madeiro, da paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima (Forania Sul I) reforçou que Dom Miguel foi espelho de fidelidade à Igreja. Um pastor que sempre apontou para o caminho social com coração cheio do amor de Deus.

“Como fiel admiro e testemunhei seu carinho com seus filhos. Foi acessível. Sua vocação sacerdotal e episcopal tinha a marca da simplicidade. A sua assistência não escolhia, era de todos que chegavam para solicitar algo”, disse.

As exéquias seguiram e em discurso, Dom Jacinto ressaltou: “o calor de sua fé continuará a nos aquecer e, sua bondade, traço característico de sua personalidade e pastoreio, permanecerá viva em nossos corações. Ao longo de 70 anos de ministério presbiteral e 48 de episcopado, quanto o evangelho ressoou pelos seus lábios, quanto os pés do mensageiro se apressaram em levar a Boa Nova a milhares de irmãos, quer no Ceará e Alagoas, quer no Piauí”, disse Dom Jacinto.

Padre Tony Batista, Vigário Geral da Arquidiocese de Teresina demonstrou emoção em todo o momento de despedida. Foi presente em todo o episcopado de Dom Miguel e também acompanhou os momentos de leito no hospital. O Vigário ressaltou que era importante remexer nas memórias porque Dom Miguel o ensinou que era importante estudar, buscar conhecimentos. “Eu lembro dele dizer que queria adquirir conhecimentos em informática. Ler era quase que um dever diário. Era um cidadão e irmão mais velho. Por isso agradecemos a Deus termos tido ele como nosso arcebispo”, declarou padre Tony.

No momento final da celebração, Dom Jacinto orientou que levassem o corpo para a Capela Nossa Senhora do Carmo (localizada no interior da Catedral). No mesmo local, estão depositados os restos mortais de Dom Severino Filho (primeiro arcebispo da Arquidiocese ). Os cânticos se somavam à emoção de centenas de fiéis.

A família de Dom Miguel Câmara participou de toda a celebração. Sobrinhos e irmãos também deram o último adeus. A irmã, Tereza Câmara, falou emocionada. “Não tenho muitas palavras, me falta raciocínio completo para externar tamanha dor. Vocês ficaram com ele, porque assim era seu desejo. Em meu coração levarei a saudade”, disse.

A missa de sétimo dia de Dom Miguel Câmara será celebrada na quarta-feira dia (04), às 8h da manhã, na Catedral Nossa Senhora da Dores

Por Vera Alice Brandão




quinta-feira, 28 de junho de 2018

VELÓRIO DE DOM MIGUEL FENELON

FIEIS EM ORAÇÃO ESPERAM O CORPO DE DOM MIGUEL
FIEIS SAÚDAM DOM MIGUEL PELA ÚLTIMA VEZ NA IGREJA DE NOSSA SENHORA DAS DORES


O corpo de D. Miguel chegou à Catedral às 20.30h, foi recebido por padres, ministros, seminaristas,irmãs religiosas,amigos e parentes. que já o aguardavam na Praça com orações e cânticos.

O cortejo o levou para dentro da Igreja. Seguiu a primeira missa, presidida por Dom Jacinto de Brito, bispo desta capital.
O velório está acontecendo na Catedral de Nossa Senhora das Dores, a partir deste do termino da primeira missa.

À meia noite aconteceu a segunda missa presidida por Padre Amadeu Matias e às 2 horas da manhã acontecerá a terceira missa e assim vai até chegar 11 horas da manhã para as exéquias solenes e em seguida o sepultamento na Catedral.

Exéquias

São ritos e orações com os quais a comunidade cristã acompanha seus mortos e os encomenda a Deus.

Último adeus a Fenelon, servo de Deus

A Palavra colocada aos pés do Dom Miguel, nos fez refletir a grande responsabilidade foi a do bondoso pastor aqui na terra.